segunda-feira, 2 de abril de 2012

Os Boutis

Durante o século 19, os motivos quilting tornaram-se maiores e o recheio foi feito com fio e tiras finas de batedura do algodão. A técnica foi, portanto, simplificada, e demorou menos tempo para concluir uma peça de bordado, bordado, por vezes, também chamado de Marselha. Boutis é uma palavra provençal que significa "recheio". Uma agulha especial, também chamado boutis e feita de buxo(arbusto ou arvoreta bruxácea,de madeira útil), foi necessária para encher o delicadamente trabalho. Os motivos em um boutis são mais volumosos e carregados com símbolos: animais, flores, frutas, corações, mas também cornucópia, folhas de carvalho, cruzes, símbolos religiosos diversos. As meninas provençais também escolhiam motivos ingênuos, inspirados em suas vidas pessoais.
Os boutis dos séculos 18 e 19 foram feitos em pano liso - algodão ou seda. Eram geralmente brancos, mas índigo, vermelho, bronze ou ouro amarelo foram usados ​​às vezes. Boutis são sempre reversíveis: a volta é tão bonito como o topo, ao contrário Trapunto, que é feito com um pano muito vagamente tecido, fazendo com que a colcha não seja reversível. A técnica boutis foi usada para fazer diferentes tipos de trabalho, como colchas, saiotes, enxoval, gorros, coletes masculinos e o famoso "petasson", um boutis pequeno usado ​​para embrulhar e manter os bebês nos braços. Essas peças eram muito preciosas e, portanto, não se destinavam a serem usadas todos os dias. Elas foram bastante reservadas para casamentos, nascimentos ou batizados.  A noiva tinha sempre em seu  enxoval peças boutis diversos, incluindo uma ou várias colchas de casamento (revestimentos decorativos costurados para a cama) chamava-se de "palheta". Estes eram geralmente em algodão e bordados com motivos simbólicos. Além disso, a parte inferior da saia casamento em algodão branco ou de seda foi feita em boutis. A noiva usava esta saia sob seu vestido de casamento. As cores do vestido podem parecer bastante incomuns para nós hoje: verde (esperança) ou vermelho.
A industrialização juntamente com a produção de têxteis decrescente em Provence resultou na diminuição das técnicas boutis e todo este trabalho foi abandonado em torno do início do século 20. No entanto, uma espécie de interesse renovado por essas tradições provençais surgiu há uns 15 ou 20 anos atrás e a vontade de fazer este bordado artístico voltou novamente através de aulas, exposições e livros ficando assim claramente estabelecido. O boutis era uma arte decorativa originária da Sicília, na Idade Média. Mulheres provençais mudaram-la em uma arte popular, muitas vezes visto como uma herança tipicamente provençal artística. Hoje, está muito na moda fazer boutis. Artigo do site a história dos quiltings .
 
Esse é meu primeiro trabalho em boutis, esse curioso bordado
de história tão rica ... um pequeno e trabalhoso bordado ...
Depois de todo bordado estou indo para a parte de enchimento
que é o que dá a vida ...
Até um palito é muito útil nessa arte que tem uma
delicadeza única ... ele começou bordado
 como na foto abaixo.
Acho que vai demorar mais alguns dias até terminar
de encher todos os espacinhos, aí então vou montar
uma almofada pequena e espero que fique linda como
 imagino ... assim quando estiver prontinha 
coloco aqui a foto.

Essa é mais das coisas lindas que aprendo no
Le Petit Atelier, um lugar especial  com uma equipe
 igualmente especial começando
 pela Muriel e Kelly. Bom demais estar com vocês !!!